Arteterapia Figital: você sabe o que é?

Na formação dos arteterapeutas ao redor do mundo, existem princípios de base que envolvem:

  • O cuidado com o espaço terapêutico;

  • A importância da presença e postura do arteterapeuta durante a sessão;

  • A observação da interação do cliente com os recursos expressivos;

  • A importância da escolha adequada do recurso expressivo e da técnica para a necessidade do cliente;


Diante disso é compreensível a resistência de muitos arteterapeutas tanto com o atendimento online quanto com o uso de ferramentas digitais no atendimento presencial. Como substituir essas vivências físicas para a esfera digital? É possível ter benefícios terapêuticos com o atendimento online?


O fato é que o uso das TICs e de ferramentas digitais abrem para o arteterapeuta, não um caminho de substituição e sim, de novos percursos com limites e possiblidades. Um campo que não exclui o manual, a habilidade e postura do arteterapeuta, bem como do uso dos recursos expressivos.


Para enxergar um campo que se amplia é importante conhecer ferramentas, plataformas e novas linguagens digitais. Experiências que não são piores que as tradicionais. Apenas são diferentes.


Figital é o termo utilizado para falar da fusão do físico com o digital. O figital é um jeito de pensar que se alinha com novas perspectivas para a arteterapia:

  • No atendimento online, por exemplo: TÉCNICA USANDO RECURSOS EXPRESSIVOS + SESSÃO ONLINE

  • No atendimento presencial, por exemplo: TÉCNICA USANDO RECURSOS EXPRESSIVOS + PRODUÇÃO DE COLAGEM, VIDEO, FOTO, ANIMAÇÃO DIGITAL


Com o figital podemos aproveitar o melhor dos dois mundos, respeitando inclusive, interesses e características de cada cliente.


por Bianca Ganuza

 

Texto retirado da apostila de Arteterapia Figital de Bianca Ganuza no curso de Pós Graduação de Arteterapia do NAPE.


59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo